Meta!

terça-feira, 27 de outubro de 2009

O sonho de ser magro!!

Reporatagem do Repórter Record é indignante, fora a denúncia da safadeza do médico do sistema de saúde na fila de cirurgia de redução de estômago,ele cobra para adiantar a pessoa que está esperando na fila para cirurgia, uma coisa que o SUS dá ele cobra. Fiquei indignada, pessoas morrem, muitas esperaram mais de 10 anos pela cirurgia uma vida de esperança que nunca chegou, meu Deus, como pode, essas pessoas precisam de um atendimento justo, rápido e que as trate com o devido respeito que merecem. Ninguém chega aos 468 kilos por gula não, precisam de um tratamento médico. A repostagem mostrou a história de uma jovem que sempre foi gordinha e que aos 12 anos abandonou os estudos por vegonha de sua obesidade pq aos 12 anos não conseguiu suportar o preconceito das pessoas e há 7 ans espera na fila pela cirurgia bariátrica.Em meio a lágrimas e com muita simplicidade ela ainda diz: Não deve passar de 10 anos(a espera) se passar eu perco a esperança.Sonha em trabalhar para ajudar a mãe e seu maior medo é durmir e não acordar mais e por isso dorme no sofá da sala, por medo de morrer sozinha! Fiquei pensando, eu fico mal, deprê, para perder 20 kilos, e olha que consigo andar bem, fazer exercícios físicos e durmo bem, imagina uma pessoa que já tentou de tudo, regimes, remédios, exercícios e não consegue e vê outros morrendo de obesidade e saber que somente por um milagre talvez sobreviva...Há quem diga eu consegui emagreci, e eu digo Parabéns você é um vencedor, mas e aqueles que não estão conseguindo e não conseguem...Eles que morram....(pois é assim que estão sendo tratados, é como dizer, quem madou comer demais, a saúde pública quem coisas mais urgentes... Sem palavras.... Segue a reportagem quem quiser mais entre no link Obesidade: o drama de quem precisa emagrecer 26/10/2009 Exclusivo: o Repórter Record revela os bastidores e atalhos da fila para cirurgia de estômago num hospital público. Quanto é preciso esperar? Quais as artimanhas para encurtar uma espera que pode chegar a quase 10 anos? Um médico, dois caminhos. Nossos repórteres mostram a nebulosa fronteira entre o consultório particular de um gastroenterologista e o atendimento que ele chefia no SUS. Por que talões de receita do sistema público ficam guardados no armário de uma clínica privada? Cansado de aguardar o chamado para a operação, um paciente recorre ao Ministério Público para denunciar um esquema de facilitação. A fila para a cirurgia bariátrica coleciona histórias de sofrimentos e privações. André Luís tem 33 anos de idade. Pesa 250 quilos. E mora no quinto andar de um prédio sem elevadores. Prisioneiro do próprio peso, quase não sai de casa. Tem medo de morrer nos degraus. Com apenas 21 anos de idade, Jaqueline já ultrapassou a barreira dos 180 quilos. Está na fila para a cirurgia de redução do estômago no SUS há sete anos. Sonha com o fim da obesidade, de olho num emprego para ajudar a mãe. Nossos repórteres investigam no Sul do país as mortes de cinco paciente que realizaram a operação bariátrica. O médico deles é um político da região metropolitana de Porto Alegre. E ainda: a comovente história da moradora de Brasília que morreu à espera de autorização para fazer a cirurgia num hospital público de Brasília.http://programas.rederecord.com.br/programas/reporterrecord/materia.asp?id=243

Um comentário:

  1. Realmente, Ju, esse é um problema que não pode mais ser ignorado. Agora, nós, com tantos quilos a menos prá nos preocupar, precisamosmesmo fazer nossa parte e evitar entrar na fila!
    Bjs e força aí.

    ResponderExcluir

Amigas, valeu pelo carinho e força que vcs têm me dado, e logo que possível retorno todos recados carinhos...
bjos e que Deus abençõe vocês!!